• Editor

Vantagens de implantar telemarketing na sua entidade

Atualizado: 24 de Jul de 2018

25/06/2018

Crianças felizes

O telemarketing é utilizado no Brasil desde o início da década de 1980, vista como uma ferramenta para captação de recursos é atualmente um dos principais caminhos para as organizações sociais angariarem fundos. Durante anos, essa ferramenta se manteve no topo das medidas para a arrecadação, atualmente se sabe que a crise econômica e o aumento da concorrência pelos recursos “não carimbados” têm estimulado as organizações a profissionalizar e inovar sua central de doações.


De fato, pedir não é tão fácil como parece, não se pode simplesmente ligar para qualquer lista e pedir. Essa ação é estratégica e exige certo preparo, mas é fundamental na receita da instituição. Segundo o diretor-executivo da Associação Brasileira de Captadores de RECURSOS (ABCR), João Paulo Vergueiro. “A doação não vem se o pedido não é feito (...). As organizações da sociedade civil tem de estar preparadas, estruturadas para fazer esse pedido, porque o pedido é estratégico, é sustentável. E aí a doação cresce, como resultado”, aponta.

Mais recursos


Assim como qualquer forma de captação de doações, o telemarketing exige planejamento e gerenciamento. Para alcançar resultados o tempo e a preparação fazem a diferença para uma captação relevante. Mesmo assim, muitas entidades têm registrado resultados realmente significantes com o telemarketing. A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de Itu, no interior de São Paulo reconheceu o telemarketing como seu principal meio de captação, sendo responsável por 40% dos recursos financeiros – o restante vem de convênios. Para a coordenadora do setor de telemarketing da instituição a experiência foi delitiva para o resultado. “Somos sete pessoas na área. A que está há menos tempo tem 12 anos de APAE. Já a mais antiga está há quase duas décadas, desde que começou esse tipo de captação”, diz a gestora Patrícia Viana Souza dos Santos.

Visibilidade


O tele é uma excelente oportunidade de divulgar os serviços da instituição. Além de comunicar o número de assistidos, as ações, os projetos você pode registrar o cadastro de doadores e enviar informativos, cartas, convites para eventos , em fim pode estreitar o relacionamento com o doador divulgando a instituição.


Para que as pessoas contribuam com suas causas, elas precisam saber que você existe. Com orçamentos promocionais limitados, muitas organizações sem fins lucrativos lutam para repercutirem e ganharem publicidade às suas ações. Então, por que não aproveitar o telemarketing para duas estratégias: captar mais recursos e aumentar a visibilidade da sua instituição.

Confira outras dicas econômicas para aumentar a visibilidade da sua entidade.


Fidelização de doadores


“Manter os doadores na base é mais barato do que buscar novos.” Garante Christofer Müller, gerente de marketing e captação de recursos da Aldeias Infantis SOS Brasil, instituição focada na defesa, garantia e promoção dos direitos de crianças, adolescentes e jovens.


O telemarketing é uma das poucas ações capazes de fidelizar o doador, ou seja, torna-lo um doador mensal. O contato direto permite desenvolver essa relação de confiança com os doadores e por isso, eles se sentem à vontade para doar com frequência.


Müller conta que a instituição interagia pouco com os doadores, porque “ficava com medo de aparecer e eles quererem cancelar a contribuição que davam. ” Obviamente, houve uma mudança de estratégia. “Não pode ter receio de se relacionar”, ensina.

Agora, o básico é ligar pelo menos no aniversário da pessoa para dar parabéns. Outras ocasiões também são propícias para uma conversa, como a data em que o doador completar um ano na sua base, por exemplo.


Gestão eficiente


Outra vantagem de implantar o telemarketing em sua entidade é desenvolver uma gestão mais eficiente e eficaz. O tele é um novo setor dentro da OCI´s e os gestores podem ter total controle sobre o gerenciamento das informações e foco no resultado. Por exemplo, efetuar registros de contatos, agendamentos, consulta de históricos, controlar o desempenho da arrecadação do telemarketing, os tempos das ligações e gerenciar campanhas. Hoje existem sistemas de gerenciamento inovadores, como o Tele 3 que proporciona à entidade, o planejamento, definição de metas, gerenciamento de contatos com o associado; permite campanhas específicas em datas importantes; gerencia a distribuição para operadoras, administração de produção, gerencia recibos, roteirização de mensageiros (captadores externos).


Elevar o nível de gestão da entidade comprova sua administração de excelência sendo um fator relevante para certificações, solicitações de verbas, parceiras e convênios.


Contribuiu para esta matéria: captamos.org.br; ABCR.


300 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo